Notícias sobre logística

Petrobras explica motivos pelo preço do Diesel

Após a entidade aumentar em 4,8% o preço do diesel nas refinarias, a Petrobras publicou uma nota explicando como é precificado o combustível.

O aumento foi anunciado no dia 17 de abril e impactou a tabela do frete, que teve reajuste de 4,13% nos valores no dia 24 do mesmo mês.

Confira na íntegra a nota da Petrobras:

Cada vez que um motorista abastece o seu veículo com óleo diesel no Brasil, cerca de metade do preço final pago por cada litro corresponde à parcela cobrada pela Petrobras em suas refinarias. Atualmente, a companhia responde por 54% do preço cobrado aos consumidores, os outros 46% são compostos por impostos, margens de revenda e adição obrigatória do biodiesel – que é mais caro que o diesel.

petrobras preço do diesel
Fonte: Petrobras

Quando comparamos os preços cobrados pelo litro do diesel aqui no Brasil com outros países, o consumidor brasileiro paga pelo combustível 13% menos que a média mundial. Ranking da publicação Global Petrol Prices mostra que, de uma lista de pouco mais de 150 países, 105 registram preços superiores ao Brasil. Os preços pagos pelo diesel aqui são inferiores ao cobrado em países como Peru, Japão, Canadá, África do Sul e Austrália.

Em países da Europa, como Itália, França, Alemanha, Reino Unido, Noruega e Suécia, os preços chegam a ser o dobro dos registrados no Brasil. Entre aqueles que têm preços mais baixos que o Brasil, existem países que adotam uma tributação menor, como Estados Unidos, Chile e Indonésia, e outros possuem fortes subsídios governamentais, como Venezuela, Equador, Bolívia, Angola, Haiti, Arábia Saudita, Nigéria, Irã e Kuwait.

Nossa política de preços do diesel

Possuímos uma política de preços para combustíveis alinhada ao Preço de Paridade Internacional (PPI), que é formado pelas cotações internacionais mais os custos que importadores teriam, como transportes e taxas portuárias. O mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, o que dá liberdade às distribuidoras para importar os combustíveis. O preço também considera uma margem que cobre riscos como a volatilidade do câmbio e dos preços.

Partindo da referência de preços do mercado internacional, a Petrobras analisa sua participação no mercado interno e decide, de forma autônoma, se haverá manutenção, redução ou aumento nos preços praticados nas refinarias. Comprometida com a transparência, a empresa publica periodicamente os reajustes e preços dos combustíveis, além de detalhes de sua política.

Vale lembrar que, como a legislação brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, reajustes feitos pela Petrobras podem ou não refletir no preço final, que incorpora tributos e repasses dos demais agentes do setor de comercialização: distribuidores, revendedores e produtores de biocombustíveis, entre outros.

Entenda o mecanismo de hedge do diesel

Em relação ao óleo diesel, a política de preços da Petrobras prevê ainda que os reajustes nas refinarias não ocorram em período inferior a 15 dias. A empresa adota o mecanismo de hedge que permite flexibilizar a frequência entre os reajustes e manter o preço estável por curtos períodos de tempo, conciliando seus interesses empresariais com as demandas de seus clientes e agentes de mercado em geral. O mecanismo de hedge pode ser aplicado em momentos de elevada volatilidade no mercado, de forma a conferir um resultado financeiro equivalente ao que seria obtido com reajustes diários.

Fonte: Petrobras

ESCRITO POR